Notação de autor

Notação de autor

A revista Informação & Sociedade: Estudos publicou em seu volume 26, número 2, o artigo Notação de autor: sua história, de autoria de Rita de Cássia do Vale Caribé.

Relata os resultados de pesquisa sobre notação de autor. Analisa o caminho percorrido pelos sistemas e tabelas construídas ao longo do tempo, identificando sua história, influências, questionamentos e consolidação. Consiste em pesquisa descritiva, de abordagem qualitativa, realizada por meio de estudo e análise da literatura. Da análise observou-se que diferentes critérios foram utilizados para a construção da notação de autor: uso da primeira letra do sobrenome do autor; uso de números consecutivos de entrada da obra do autor no acervo; uso do ano de publicação combinado com letras do alfabeto que representam períodos de tempo. Foram identificadas as influências que Cutter recebeu das ideias de Schwartz – quanto à tradução do nome do autor em algarismos – e de Edmands – quanto ao uso da primeira letra do sobrenome do autor em maiúscula e ao acréscimo de um número que representa o autor. Diversos sistemas e tabelas identificados não resistiram ao teste do tempo e deixaram de ser utilizados, exceto a tabela de Cutter que é aplicada nas maiores bibliotecas do mundo e nas bibliotecas brasileiras.

O artigo está disponível em: http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/28650.

Receba os novos posts por e-mail

Autor: Fabrício Assumpção

Bacharel em Biblioteconomia. Doutorando em Ciência da Informação na UNESP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *