Bibliografia RDA

Faz um tempo que estou reunindo algumas referências e links nacionais sobre o padrão RDA. Disponibilizo aqui essas referências e links na forma de uma bibliografia.

Por mais que o título inclua “Bibliografia”, o rigor de uma bibliografia não é seguido aqui. A principal preocupação é reunir informações básicas para permitir o acesso aos documentos.

Espero manter essa bibliografia sempre atualizada, de modo que possa contribuir para os estudos nacionais sobre o RDA. Para isso, peço que, caso alguém tenha informações sobre documentos não listados aqui deixe um comentário ao final da postagem ou escreva para assumpcao.f@gmail.com.

Resource Description and Access (RDA):

Bibliografia Brasileira

Livros

OLIVER, Chris. Introdução à RDA: um guia básico. Brasília: Briquet de Lemos / Livros, 2011. ISBN 978-85-85637-45-3

SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa; CORRÊA, Rosa Maria Rodrigues. Catalogação: trajetória para um código internacional. Niterói: Intertexto, 2009. ISBN: 978-85-87258-76-2

Artigos

PICCO, Paola. El objeto de la catalogación en el marco de las RDA. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 14, n. 28, p. 150-162, 2009.

SILVA, Eliana Barboza de Oliveira et al. Conceituação e aplicação do novo padrão para descrição bibliográfica Resource Description and Access (RDA). CRB-8 Digital, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 113-123, jan. 2012.

Dissertações

CORRÊA, Rosa Maria Rodrigues. Catalogação descritiva no século XXI: um estudo sobre o RDA. 2008. 65f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2008.

Resumos expandidos publicados em anais de eventos

ASSUMPÇÃO, Fabrício Silva; SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa.Resource Description and Access (RDA): objetivos, características e desenvolvimento do novo padrão para a descrição de recursos e acesso. In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNESP, 21., 2009, São José do Rio Preto. Trabalhos… São Paulo: CGB/PROPe UNESP, 2009. p. 2417-2420.

LEHMUKUHL, Karyn Munyk; PINHEIRO, Liliane Vieira; MACHADO, Raquel Bernadete. Possibilidades e desafios para a catalogação em bibliotecas: a aplicação da nova norma para descrição e acesso de recursos (RDA). In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 12., 2012, Gramado.

SALTA, Gerardo. RDA, Descripción y Acceso al Recurso: bases, estructura e implementación. In: ENCONTRO NACIONAL DE CATALOGADORES, 1., 2012, Rio de Janeiro. Trabalhos… Rio de Janeiro: GEPCAT, 2012.

Postagens em blogs e sites

ASSUMPÇÃO, Fabrício Silva. Bibliografia RDA.

ASSUMPÇÃO, Fabrício Silva. Minicurso “Introdução ao RDA”.

ASSUMPÇÃO, Fabrício Silva. Minicurso “Introdução ao RDA”: módulos 3, 4, 5 e 6.

ASSUMPÇÃO, Fabrício Silva. Mudanças para as instruções do AACR2.

ASSUMPÇÃO, Fabrício Silva. Sumário do RDA.

CUNHA, Murilo Bastos da. RDA: um novo paradigma na catalogação.

MODESTO, Fernando. No Brasil, o teste da RDA será pelo ENEM.

MODESTO, Fernando. O AACR2 não dá, mas o RDA dará vitaminação ao catalogador.

MODESTO, Fernando. O divórcio do catalogador: AACR2 ou RDA.

MODESTO, Fernando. O formato da RDA reformata a formatação do formato bibliográfico e a reforma do catalogador não reformado.

MODESTO, Fernando. Pondo Panizzi quente na discussão do novo código.

RODRIGUES, Marcia Carvalho. Decisão das bibliotecas norte-americanas sobre a implementação da RDA.

RODRIGUES, Marcia Carvalho. Diferenças entre AACR2 e RDA: exemplos.

VOTTO, Marcelo. Desmistificando o RDA.

VOTTO, Marcelo. MARC Update No. 13 (September 2011).

VOTTO, Marcelo. RDA Toolkit.

Slides

ASSUMPÇÃO, Fabrício Silva. Introdução ao FRBR e ao RDA.

ASSUMPÇÃO, Fabrício Silva. Introdução ao RDA: módulo 1, 2, 3, 4, 5 e 6.

ASSUMPÇÃO, Fabrício Silva. ResourceDescription and Access (RDA).

ASSUMPÇÃO, Fabrício Silva; SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa. Resource Description and Access (RDA): objetivos, características e desenvolvimento.

MODESTO, Fernando. Diferenças entre AACR2 e RDA: exemplos.

MODESTO, Fernando. RDA: impactos para usuários e profissionais da informação.

Outros

Entrevista com os palestrantes do Fórum Tecnologia digital e registros informacionais: novos conceitos e padrões de entrada de dados e suas perspectivas para o tratamento e acesso à informação.

Virtual International Authority File (VIAF)

O Virtual International Authority File (VIAF) (Arquivo de Autoridade Internacional Virtual ou Base Virtual Internacional de Autoridade) é um projeto conjunto de várias instituições implementado pela OCLC.

O objetivo do VIAF é reduzir o custo e aumentar a utilidade dos arquivos de autoridade por meio da correspondência e vinculação de registros de autoridade e da disponibilização destes na Web.

O VIAF, que iniciou apenas com pontos de acesso para pessoas, cobre hoje também entidades coletivas, obras e expressões, totalizando quase 20 milhões de registros de autoridade de 24 fontes [1]. A quantidade de registros, aliada a facilidade de consulta, torna o VIAF uma fonte de informação muito útil para catalogadores.

Algumas das instituições que participam do projeto:

National Library of Australia
Library and Archives Canada
Bibliotheca Alexandrina (Egypt)
Bibliothèque nationale de France
Deutsche Nationalbibliothek
Biblioteca Nacional de Portugal
Biblioteca Nacional de España
Library of Congress/NACO

Mais informações sobre o VIAF podem ser obtidas na página do próprio projeto, na página sobre o projeto ou nos registros da webinar recentemente realizada pela OCLC.

Edição em lote de registros MARC 21: adicionando, excluindo e copiando campos

Neste tutorial mostrarei como adicionar, excluir e copiar campos durante o processamento em lote de registros MARC 21 no software MarcEdit.

Para a edição em lote é necessário que você coloque em um mesmo arquivo todos os registros que deseja editar e que esse arquivo esteja no formato .mrk (Mnemonic MarcEditor File). Para saber como converter seu arquivo .mrc (registros no formato MARC 21) para o formato .mkr, consulte esse vídeo.

Após ter convertido seu arquivo, abra o MarcEdit. No MarcEdit, abra o MarcEditor (File > MarcEditor).

No menu Arquivo, escolha a opção Abrir (File > Open). Selecione o arquivo .mrk que contem os registros MARC 21 que deseja editar. Clique em Abrir.

Uma vez que o arquivo contendo os registros MARC 21 já está aberto, é possível iniciar o processamento em lote, ou seja, o processamento de vários registros ao mesmo tempo. O MarcEdit possibilita realizar diversas operações em lote: adicionar, excluir e copiar campos, editar os dados dos subcampos, indicadores, etc. Neste tutorial mostrarei apenas como adicionar, excluir e copiar campos.

Adicionar campos (Add field)

A opção Adicionar campo (Add Field) permite adicionar um campo contendo um determinado valor (indicadores e subcampos) a vários registros. Para utilizar essa opção clique no menu Ferramentas e escolha Adicionar/Remover campo (Tools > Add/Delete Field).

Na janela que será aberta, preencha o campo Campo (Field) com o código do campo que deseja adicionar. Preencha o campo Dados do campo (Field Data) com os dados que deseja inserir no campo.

Exemplo: Desejo acrescentar a todos os registros o campo 920. No subcampo $a do campo 920 desejo acrescentar meu nome. Nesse caso devo preencher os campos Field e Field Data como mostrados a baixo.

Observação: Os dados adicionados no campo Field Data devem seguir a sintaxe do software MarcEdit:

\\ Indica que o primeiro e o segundo indicadores serão deixados em branco. Caso queria definir valores para os indicadores basta substituir a primeira barra ( \ ) pelo valor do primeiro indicador e segunda pelo valor do segundo indicador.

$ Caractere que deve preceder o código do subcampo, por exemplo, $a, $b, $c, etc.

Após preencher os campos Field e Field Data clique no botão Adicionar campo (Add Field). O MarcEdit exibirá uma mensagem indicando quantos campos foram adicionados, clique em OK. Feche a janela do Utilitário para adicionar/excluir campo (Add/Delete Field Utility) e note que a todos os registros foi adicionado o campo contendo os dados desejados.

Excluir campos (Delete field)

Para excluir um determinado campo de todos os registros clique no menu Ferramentas e escolha Adicionar/Excluir campo (Tools > Add/Delete Field). Na janela que será aberta, preencha o campo Campo (Field) com o código do campo que deseja excluir e clique no botão Excluir campo (Delete Field).

Exemplo: Desejo excluir de todos os registros o campo 920. Para isso devo preencher o campo Field com 920 e clicar no botão Delete Field. Dessa forma, todos os campos 920 de todos os registros serão excluídos, não importando qual dado esteja registrado nos subcampos de tais campos.

No entanto, às vezes, desejamos excluir um campo apenas se tal campo possuir um determinado dado. Para isso, além do campo Field, é necessário preencher o campo Field Data, informando ao MarcEdit o “parâmetro” para que seja feita a exclusão.

Exemplo: Desejo remover os campos 347 que possuem os indicadores indefinidos (\\) e o subcampo $b com o valor PDF. Assim, preciso preencher o campo Field Data com \\$bPDF, como mostrado na imagem abaixo.

Após ter preenchido o campo Field Data, clique em Delete Field. O MarcEdit exibirá uma mensagem indicando quantos campos foram excluídos. Feche a janela Add/Delete Field Utility e note que somente os campos indicados foram excluídos.

Copiar dados de campos (Copy Field Data)

A opção de copiar os dados que estão registrados em um campo para outro campo pode, assim como vários recursos do MarcEdit, ser utilizada para diversas finalidades, por exemplo, quando desejamos “transformar” um campo em outro, como é o caso mostrado abaixo.

Para copiar os dados de um campo para outro clique no menu Ferramentas e escolha Copiar campo (Tools > Copy Field).

Na janela que será aberta, preencha o campo Campo de origem (Source Field) com o código do campo que terá seus dados copiados, e o campo Campo de destino (Destination Field) com código do campo que será criado para receber os dados do campo de origem. Opcionalmente, é possível optar por excluir o campo de origem após seus dados terem sido copiados, para isso, marque a opção Excluir campo de origem (Delete Source Field).

Exemplo: Desejo “transformar” o campo 084 no campo 093, ou seja, copiar os dados que estão registrados no campo 084 para um novo campo (093) e excluir o campo 084 após ter feito a cópia. Para isso, devo preencher os campos da janela Copiar dados de campo (Copy Field Data) da seguinte forma:

Após preencher os campos, clique no botão Copiar (Copy). O MarcEdit exibirá uma mensagem indicando o número de alterações feitas, clique em OK e note as alterações realizadas.

Informações adicionais

Na janela do Utilitário para adicionar/excluir campo (Add/Delete Field Utility) é possível escolher algumas opções para as operações de adição e exclusão de campos: Match case, Insert before, Insert last, Add field only if not present, Add Field if Present, Use Regular Expression, Remove Duplicate Data e Remove if field data does not match. Vale a pena dar uma olhada nessas opções, pois elas aumentam as possibilidades de utilização do Utilitário, permitindo que sejam realizadas operações mais complexas do que simplesmente adicionar e excluir campos.

Após ter feito as alterações necessárias nos registros MARC 21, clique no menu Arquivo e em Salvar (File > Save). Caso deseje utilizar os registros editados em um software que aceita registros MARC 21 (por exemplo, um sistema de gerenciamento de biblioteca: Koha, etc.), será necessário converter o arquivo .mrk para um arquivo .mrc, ou seja, fazer o inverso do que foi apresentado no início deste tutorial. Para saber mais sobre essa conversão, veja esse vídeo.

O MarcEdit é um software gratuito. Para saber mais sobre ele você pode consultar seu site oficial (people.oregonstate.edu/~reeset/marcedit/html/index.php). Mais tutoriais para a utilização do MarcEdit podem ser encontrados neste canal do YouTube. Veja também: Conversão de registros em MARC 21 para Dublin Core utilizando o MarcEdit 5.5.

Apresentação sobre o RDA – 17 de junho de 2011

Segue o link para os slides que utilizei na apresentação sobre o Resource Description and Access (RDA) realizada em 17 de junho de 2011 para os alunos do 2º ano do Curso de Biblioteconomia da Unesp/Marília:

Introdução ao SEER

Realizei hoje, 29 de setembro de 2011, uma palestra sobre o Open Journal Systems (OJS) – ou Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER), como foi traduzido no Brasil.

A palestra ocorreu como parte do 3º Ciclo de Palestras da Empresa Júnior de Gestão da Informação e Documentação (EGID Jr.), o qual tem como tema “Novas atribuições para Arquivistas e Bibliotecários” e está sendo realizado nos dias 29 e 30 de setembro de 2011.

Seguem os slides que utilizei durante a palestra: