Artigos brasileiros sobre o FRBR

FRBR é a sigla de Functional Requirements for Bibliographic Records (Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos).

O FRBR é um modelo conceitual desenvolvido por um grupo de estudo da IFLA entre os anos de 1992 e 1997 e publicado em 1998.

O modelo conceitual FRBR já causou, está causando e ainda causará muitas discussões no cenário da catalogação.

O modelo está disponível em inglês, em espanhol e em vários outros idiomas no endereço: www.ifla.org/publications/functional-requirements-for-bibliographic-records.

Recomendo, para os interessados em se aprofundar no FRBR, além do próprio modelo, alguns artigos nacionais:

FUSCO, Elvis; SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa. Uma proposta de framework como infra-estrutura de implementação de sistemas informacionais baseados na visão dos FRBR orientado a objetos. Informação & Sociedade: Estudos, v. 19, n. 1, jan./abr. 2009.

MAIMONE, Giovana Deliberali; SILVEIRA, Naira Christofoletti; TÁLAMO, Maria de Fátima Gonçalves Moreira. Reflexões acerca das relações entre representação temática e descritiva. Informação & Sociedade: Estudos, v. 21, n. 1, 2011.

MORENO, Fernanda Passini; BRÄSCHER, Marisa. MARC, MARCXML e FRBR: relações encontradas na literatura. Informação & Sociedade: Estudos, v. 17, n. 3, set./dez. 2007.

MORENO, Fernanda Passini. O modelo conceitual FRBR: discussões recentes e um olhar sobre as tarefas do usuário. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v. 14, n. 27, 2009.

MORENO, Fernanda Passini; MÁRDERO ARELLANO, Miguel Ángel. Requisitos funcionais para registros bibliográficos – FRBR: uma apresentação. Revista Digital de Biblioteconomia & Ciência da Informação, v. 3, n. 1, jul./dez. 2005.

SILVEIRA, Naira Christofoletti; TÁLAMO, Maria de Fátima Gonçalves Moreira. Os FRBR e a escolha do ponto de acesso pessoal. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 14, n. 2, maio/ago. 2008.

Atenção! Para outros artigos e textos sobre o FRBR, clique aqui.

Videoconferência com Barbara Tillett e Ana Cristán

O Centro Universitario de Investigaciones Bibliotecológicas da Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM) convida a todos a assistirem a videoconferência com Barbara Tillett (Library of Congress) e Ana Cristán (Library of Congress).

A videoconferência terá com temas “La visión a futuro del Formato MARC21” e “Hacia dónde se perfila el desarrollo de software para bibliotecas a partir de los RDA”, será realizada no dia 1 de março de 2012 das 10h às 12h (horário da Cidade do México – das 13h às 15h no horário de Brasília) e transmitida online no endereço www.ustream.tv/channel/cuib-unam.

Mais informações podem ser obtidas na página oficial do evento no Facebook: www.facebook.com/events/114039305392148.

Artigo: RDA, el nuevo código de catalogación: cambios y desafíos para su aplicación

A Revista Española de Documentación Científica publicou em seu volume o artigo “RDA, el nuevo código de catalogación: cambios y desafíos para su aplicación” das autoras Paola Picco e Virginia Ortiz Repiso.

“Se estudia el nuevo código de catalogación Descripción y Acceso a los Recursos (RDA) y su adecuación a la situación tecnológica de la actualidad. Se analiza la forma en que se originó, qué representa y qué puede significar para la catalogación y para el desarrollo de los catálogos. Se hace un breve recorrido por la situación del control bibliográfico y su relación con la tecnología para continuar con los antecedentes que le dan origen al nuevo código. Asimismo se estudian sus características, los cambios que propone y qué beneficios aporta el hecho de estar basado en el modelo FRBR. Se muestran sus implementaciones en la comunidad internacional. Y, por último, se destacan los aciertos y los desafíos que supone y las dudas más relevantes que suscita. Se realiza una amplia revisión bibliográfica que ha permitido identificar los aspectos más importantes de este cambio de normalización catalográfica así como sus aciertos e inconvenientes. Asimismo se lleva a cabo un análisis minucioso de los Requisito Funcionales para Registros Bibliográficos (FRBR), de los Requisitos Funcionales para los Datos de Autoridad (FRAD) y de las instrucciones del nuevo código los que ha permitido detectar las conexiones que existen entre ellos.”

Confira o artigo na íntegra.

Quer saber mais sobre o RDA? Consulte RDA: Bibliografia Brasileira.

Anais do VII Encuentro de Catalogadores

Estão disponíveis no site da Biblioteca Nacional da Argentina os anais do VII Encuentro Internacional e no III Nacional de Catalogadores “Estándares y procedimientos para la organización de la información”, realizados em Buenos Aires nos dias 23, 24 e 25 de novembro de 2011.

As temáticas dos trabalhos apresentados durante o evento são:

  • Normas de catalogação (AACR2, RDA, ISBD)
  • Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos (FRBR)
  • Formato MARC 21
  • Metadados
  • Controle de autoridade de nomes e de assuntos
  • Vocabulários controlados
  • Cooperação em catalogação
  • Formação de catalogadores

Os textos e os slides dos trabalhos podem ser conferidos no endereço http://www.bn.gov.ar/vii-encuentro-de-catalogadores.

(Sugestão da Zaira Regina Zafalon por meio da lista de discussão do Grupo de Estudos e Pesquisas em Catalogação.)

Artigo: Conceituação e aplicação do novo padrão para descrição bibliográfica Resource Description and Access (RDA)

A revista CRB-8 Digital publicou em seu volume 5 de janeiro de 2012 o artigo “Conceituação e aplicação do novo padrão para descrição bibliográfica Resource Description and Access (RDA)” das autoras Eliana Barboza de Oliveira Silva, Liliana Giusti Serra, Norma Cianflone Cassares e Maria Cristina Palhares Valencia.

“Ao longo do tempo as regras de padronização e bases fundamentais da catalogação vêm sofrendo mudanças e atualizações para atender às transformações tecnológicas da informação e comunicação, como também suportar o surgimento de novas mídias e variados suportes da informação. É nesse momento que nasce a RDA, com o anseio de ser um novo padrão para atender aos novos desafios. Por meio de pesquisa teórica é realizada uma análise sobre a RDA, tratando de seus objetivos, sua nova estrutura baseada nas entidades do modelo FRBR, as similaridades com as AACR2, as mudanças no MARC para comportar as informações bibliográficas propostas pela RDA e o teste norte-americano para avaliar sua implantação, além dos desafios que a comunidade biblioteconômica terá até a implantação prevista para janeiro de 2013.”

Confira o artigo na íntegra.

Atualização (09/01/2017): a revista não está disponível online. Clique aqui para baixar uma cópia do artigo.

Quer saber mais sobre o RDA? Consulte RDA: Bibliografia Brasileira.

Receba os novos posts por e-mail