FRBR: antes e depois

FRBR Before and After: A Look at Our Bibliographic Models

O livro FRBR Before and After: A Look at Our Bibliographic Models, de autoria de Karen Coyle, está disponível na íntegra gratuitamente no site da autora.

Este livro analisa como definimos as coisas do universo bibliográfico e, em particular, como nossos modelos bibliográficos refletem nossa tecnologia e os objetivos assumidos pelas bibliotecas. Há, naturalmente, uma história por trás disso, assim como um presente e um futuro. A primeira parte do livro inicia com uma análise do conceito de “obra” na teoria da catalogação bibliográfica e como este conceito evoluiu desde a metade do século dezenove até os dias de hoje. Em seguida, ele fala sobre os modelos e a tecnologia, duas áreas que necessitam ser compreendidas antes de analisarmos onde estamos hoje. Então, ele examina o novo modelo bibliográfico denominado Functional Requirements for Bibliographic Records (FRBR) e os objetivos técnicos e sociais que o FRBR Study Group foi designado a alcançar. As entidades do FRBR são analisadas detalhadamente. Por fim, o FRBR enquanto um modelo entidade-relacionamento é comparado com um pequeno conjunto de vocabulários para a Web Semântica que podem ser vistos com variações do modelo bibliográfico multi-entidade introduzido pelo FRBR. (COYLE, 2016, p. xv, tradução nossa)

This book looks at the ways that we define the things of the bibliographic world, and in particular how our bibliographic models reflect our technology and the assumed goals of libraries. There is, of course, a history behind this, as well as a present and a future. The first part of the book begins by looking at the concept of the “work” in library cataloging theory, and how that concept has evolved since the mid-nineteenth century to date. Next it talks about models and technology, two areas that need to be understood before taking a long look at where we are today. It then examines the new bibliographic model called Functional Requirements for Bibliographic Records (FRBR) and the technical and social goals that the FRBR Study Group was tasked to address. The FRBR entities are analyzed in some detail. Finally, FRBR as an entity-relation model is compared to a small set of Semantic Web vocabularies that can be seen as variants of the multi-entity bibliographic model that FRBR introduced. (COYLE, 2016, p. xv)

Os capítulos do livro podem ser acessados individualmente ou em único arquivo PDF.

Aproveite para conferir também o blog da Karen Coyle (Coyle’s InFormation) e o meu post O que é FRBR.

Livro: Aplicação dos FRBR na modelagem de catálogos bibliográficos digitais

Aplicação dos FRBR na modelagem de catálogos bibliográficos digitais
Aplicação dos FRBR na modelagem de catálogos bibliográficos digitais

Confiram a mais recente publicação nacional na área da catalogação: “Aplicação dos FRBR na modelagem de catálogos bibliográficos digitais”, por Elvis Fusco.

“O livro Aplicação dos FRBR na modelagem de catálogos bibliográficos digitais, de Elvis Fusco, destina-se a alunos e professores das áreas da Ciência da Informação e Ciência da Computação que investigam a modelagem e a construção de catálogos bibliográficos e também para os profissionais que trabalham com ambientes informacionais digitais.

O trabalho apresenta, sob a premissa de que a catalogação, nos últimos anos, tem experimentado mudanças em suas práticas e teorias, afetadas pelas tecnologias de informação, um arcabouço conceitual cuja principal proposta é o entrelaçamento da modelagem com os Requisitos Funcionais para os Registros Bibliográficos (FBRB).

A concepção do FRBR é de um modelo lógico orientado para o objeto, e para a identificação de entidades e relacionamentos visando sua projeção em banco de dados. Segundo o autor, a entidade pode ser concreta ou abstrata e seus atributos referem-se às diversas características que ela possui, ou às propriedades descritivas de cada membro de um conjunto de entidades. Já o relacionamento é a associação entre uma ou várias entidades.”

Essa é mais uma publicação da Coleção digital da Pró-reitoria de Pós-Graduação da UNESP.

A edição digital do livro pode ser baixada gratuitamente em culturaacademica.com.br/catalogo-detalhe.asp?ctl_id=168.