Síntese sobre a escolha dos pontos de acesso

Escolha dos pontos de acesso

Uma das dificuldades de quem está aprendendo a utilizar (ou de quem já utiliza) o AACR2r está na escolha dos pontos de acesso, pois a organização e a aplicação das regras do Capítulo 21 nem sempre são claras para todos.

Pensando nesta dificuldade, decidi postar aqui um quadro com uma síntese das principais regras para a escolha dos pontos de acesso principal e secundários, com as indicações destas regras no AACR2r e com os campos em que estes pontos de acesso são registrados no Formato MARC 21 Bibliográfico.

Vale lembrar que a forma dos pontos de acesso é determinada a partir dos demais capítulos da Parte II do AACR2r (capítulos de 22 a 26). O quadro é apenas uma síntese, portanto, consulte o código de catalogação para detalhes e para os casos não contemplados no quadro.

Situação Ponto de acesso principal Ponto de acesso secundário
Até 3 autores (AACR2r 21.6B, 21.6C1) Autor em destaque ou mencionado primeiro (MARC 100) Título (MARC 245); segundo autor (MARC 700); terceiro autor (MARC 700)
Mais de 3 autores (nenhum deles é indicado como o principal responsável) (21.6C2) Título (245) Autor mencionado primeiro (700)
Obra organizada (textos de diferentes autores com título coletivo) com até 3 organizadores (21.7B) Título (245) Organizadores (700); autor mencionado primeiro (se houver mais de 3 autores mencionados na fonte de informação) (700)
Obra organizada (textos de diferentes autores com título coletivo) com mais de 3 organizadores (21.7B) Título (245) Organizador em destaque ou mencionado primeiro (700); autor mencionado primeiro (se houver mais de 3 autores mencionados na fonte de informação) (700)
Obra traduzida com até 3 tradutores (21.30A1, 21.30K1) O mesmo utilizado para a obra original Os mesmos utilizados para a obra original; tradutores, se necessários (700)
Obra traduzida com mais de 3 tradutores (21.30A1, 21.30K1) O mesmo utilizado para a obra original Os mesmos utilizados para a obra original; primeiro tradutor, se necessário (700)
Obras que fazem parte de uma série (21.30L) O mesmo utilizado para a obra Os mesmos utilizados para a obra; título da série (830)
Obras de autoria de entidades coletivas (até 3 entidades coletivas) (21.1B, 21.6C) Entidade em destaque ou mencionada primeiro (110) Título (245); segunda entidade (710); terceira entidade (710)
Obras de autoria de entidades coletivas (mais de 3 entidades coletivas) (21.1B, 21.6C) Título (245) Entidade mencionada primeiro (710)
Anais de eventos (21.1B, 24.3F, 24.7) Nome do evento (número : ano : local) (111) Título dos anais (245)
Obras que não são de autoria de pessoas e nem entidades coletivas (21.1C) Título (245) Outras pessoas ou entidades responsáveis (se forem até 3) (700); primeira pessoa ou entidade responsável (se forem mais de 3) (700 ou 710)

Tradutores

“Faça um ponto de acesso secundário para o tradutor quando (AACR2r 21.30K1):

  • O ponto de acesso principal foi feito para uma entidade coletiva ou para o título, ou
  • O ponto de acesso principal foi feito para uma pessoa e:

a) A tradução for em verso, ou

b) A tradução for importante por si mesma, ou

c) A obra tiver sido traduzida para uma mesma língua mais de uma vez, ou

d) A redação da fonte principal de informação sugerir que o tradutor é o autor, ou

e) Puder ser difícil localizar o recurso por seu ponto de acesso principal”

Obras de entidades coletivas

Sobre as obras emanadas de entidades coletivas, o AACR2r diz:

“21.1B2. Regra geral. Faça a entrada de uma obra emanada de uma ou mais entidades sob o cabeçalho estabelecido para a entidade correspondente (veja 21.4B, 21.5B) se pertencer a uma ou mais das categorias seguintes:

a) obras de natureza administrativa que tratam da própria entidade ou de sua política interna, procedimentos, finanças e/ou operações ou de seus funcionários graduados, pessoal e/ou membros (p.ex., diretórios) ou de seus recursos (p.ex., catálogos, inventários)

b) algumas obras de caráter legal, governamental ou religioso, como as dos seguintes tipos: leis (veja 21.31); decretos do executivo com força de lei (veja 21.31); regulamentos administrativos (veja 21.32); constituições (veja 21.33); regulamentos de tribunais (veja 21.34); tratados, etc. (veja 21.35); decisões de tribunais (veja 21.36); sessões legislativas; leis religiosas (p.ex., direito canônico); obras litúrgicas (veja 21.39)

c) obras que registram o pensamento coletivo da entidade (p.ex., relatórios de comissões, comitês etc.; declarações oficiais sobre questões externas)

d) obras que relatam a atividade coletiva de uma conferência (p.ex., atas, coleções de trabalhos), de uma expedição (p.ex., resultados de explorações, investigações), ou de um evento (p.ex., uma exposição, feira, festival), desde que estejam compreendidas na definição de entidade (21.1B1) e que o nome dessa conferência, expedição ou evento seja mencionado no item que está sendo catalogado

e) as resultantes da atividade coletiva de um grupo executante que atua como conjunto, quando a responsabilidade do grupo vai além da simples interpretação, execução etc. Publicações resultantes de tal atividade incluem gravações de som, filmes cinematográficos, gravações de vídeo e registros escritos de interpretações (Para entidades que funcionam somente como intérpretes de gravações de som, veja 21.23)

f) materiais cartográficos que emanam de uma entidade cuja responsabilidade vai além da mera publicação ou distribuição.
Em caso de dúvida se uma obra corresponde a uma ou mais categorias, trate-a como se não pertencesse a nenhuma.

[…]

21.1B3. Se uma obra emana de uma ou mais entidades e está fora das categorias enumeradas em 21.1B2, trate-a como se não houvesse menção de entidade. Faça entradas secundárias sob os cabeçalhos de entidades mencionadas com destaque de acordo com as instruções de 21.30E.”

Referências

CÓDIGO de catalogação anglo-americano. 2. ed., rev. 2002. São Paulo: FEBAB, 2004.

Crédito da imagem: Card Catalog / by SteveLambert.

Receba os novos posts por e-mail

Encontrou algum erro? Tem alguma sugestão de melhoria? Deixe seu comentário e não se esqueça de se inscrever para receber os novos posts por e-mail!

Preenchimento do campo 045 (Período cronológico) do MARC 21

Campo 045 (Código do período cronológico) dos Formatos MARC 21

O campo 045 (Código do período cronológico) dos Formatos MARC 21 para Dados Bibliográficos e para Dados de Autoridade contém códigos representando os períodos cronológicos utilizados nos pontos de acesso secundários de assunto (campos 6XX) (incluindo as subdivisões cronológicas – $y) dos registros bibliográficos ou nos campos 15X e 18X dos registros de autoridade.

Geralmente é utilizado apenas o subcampo $a (Código do período cronológico) desse campo. Para preencher esse subcampo é necessário criar um código de 4 caracteres que represente o período cronológico em questão.

Os passos para criar esse código para as datas da “Era comum” (“Common Era”, que equivale ao “Depois de Cristo”) são:

Passo 1

Escolha uma letra minúscula para representar o século:

Letra Período Século
e 1-99 I
f 100-199 II
g 200-299 III
h 300-399 IV
i 400-499 V
j 500-599 VI
k 600-699 VII
l 700-799 VIII
m 800-899 IX
n 900-999 X
o 1000-1099 XI
p 1100-1199 XII
q 1200-1299 XIII
r 1300-1399 XIV
s 1400-1499 XV
t 1500-1599 XVI
u 1600-1699 XVII
v 1700-1799 XVIII
w 1800-1899 XIX
x 1900-1999 XX
y 2000-2099 XXI

Exemplos:

  • Século XX → 1900-1999 → x
  • Século XIII → 1200-1299→ q
  • Século XV → 1400-1499 → s

Astronomical Clock Face

Passo 2

Acrescente após a letra um dígito de 0 a 9 para indicar a década dentro do século. Se a década não está especificada, acrescente um hífen (-).

Exemplos:

  • Século XX, década de 1930 → x3
  • Século XX, ano de 1964 → x6
  • Século XIII (década não especificada) → q-

Passo 3

Caso você esteja representando um período que vai de uma década a outra ou de um século ao outro, siga os Passos 1 e 2 para escolher a letra e o dígito que representam a outra década ou século.

Exemplos:

  • Século XX, da década de 1930 à década de 1950 → x3x5
  • Século XX, do ano de 1964 ao ano de 1985→ x6x8
  • Do século XIII (década não especificada) até o século XV (década não especificada) → q-s-

Passo 4

Caso você esteja representando apenas um ano, um período dentro de uma mesma década ou um século como um todo, basta repetir os dois caracteres escolhidos nos Passos 1 e 2.

Exemplos:

  • Apenas um ano: 1912 → x1x1
  • Apenas uma década: 1850 → w5w5
  • Apenas um século: século XX → x-x-

Exemplos completos

  • 650 04 $a Banco de dados $y 1970-1980
  • 045 ## $a x7x8
  • 650 04 $a Batatas $x Cultivo $y 1950
  • 045 ## $a x5x5
  • 650 04 $a Medicina $x História $y Século XIX
  • 045 ## $a w-w-
  • 650 04 $a Terrorismo $z Estados Unidos $y 2001
  • 045 ## $a y0y0
  • 650 04 $a Cruzadas $y Século XI-XIII
  • 045 ## $a o-q-
  • 651 #4 $a Brasil $x Política $y República Velha (1889-1930)
  • 045 ## $a w8x3

Fontes

Ensinando e aprendendo o Formato MARC 21 com o Quizlet

Quizlet

Recentemente descobri o site Quizlet. Nele é possível criar quizzes sobre qualquer assunto: idiomas, matemática, história, etc. e por que não sobre catalogação?

Fiz uma busca pelos quizzes disponíveis e encontrei alguns em língua inglesa sobre catalogação. Resolvi então testar os recursos oferecidos pelo Quizlet montando um pequeno quiz em português sobre catalogação, mais especificamente e inicialmente sobre os campos mais utilizados do Formato MARC 21.

Vocês podem conferir o quiz em: quizlet.com/16970589/catalogacao-formato-marc-21-principais-campos-flash-cards

Um quiz (ou conjunto) é composto de uma série de termos e suas definições. Uma vez que o objetivo do quiz sobre o MARC 21 é auxiliar na memorização da etiqueta (tag) de cada campo, utilizei como termos as etiquetas e como definições os nomes dos campos.

Com base na lista de termos e definições, o Quizlet oferece diversos recursos: Aprender, Teste, Espalhar e Corrida no espaço.

Indiquei esse quiz a alguns alunos e eles ficaram bastante entusiasmados! Principalmente com o jogo Corrida no espaço. Talvez essa ferramenta seja interessante tanto para os cursos à distância quanto como um auxílio às atividades desenvolvidas em sala de aula.

Atualização (julho de 2016)

Criei também outros quizzes, disponíveis na página: quizlet.com/fsassumpcao.

 

Tradução do MarcEdit para o português

MarcEdit

O MarcEdit é uma ferramenta muito útil para quem trabalha com registros nos Formatos MARC. Dentre suas principais funcionalidades estão a edição e a conversão de registros.

Recentemente traduzi o MarcEdit quase todo para o português. Não traduzi ele todo pelo fato de que algumas partes não puderam ser traduzidas por meio da ferramenta “Language File Editor“, disponível no próprio MarcEdit.

A tradução que fiz está disponível no arquivo br-portuguese.xml, que pode ser baixando aqui (clique com o botão direito e escolha “Salvar como”).

As instruções para a utilização do arquivo de tradução estão disponíveis neste vídeo:

Alguns links:

Edição em lote de registros MARC 21: adicionando, excluindo e copiando campos

Neste tutorial mostrarei como adicionar, excluir e copiar campos durante o processamento em lote de registros MARC 21 no software MarcEdit.

Para a edição em lote é necessário que você coloque em um mesmo arquivo todos os registros que deseja editar e que esse arquivo esteja no formato .mrk (Mnemonic MarcEditor File). Para saber como converter seu arquivo .mrc (registros no formato MARC 21) para o formato .mkr, consulte esse vídeo.

Após ter convertido seu arquivo, abra o MarcEdit. No MarcEdit, abra o MarcEditor (File > MarcEditor).

No menu Arquivo, escolha a opção Abrir (File > Open). Selecione o arquivo .mrk que contem os registros MARC 21 que deseja editar. Clique em Abrir.

Uma vez que o arquivo contendo os registros MARC 21 já está aberto, é possível iniciar o processamento em lote, ou seja, o processamento de vários registros ao mesmo tempo. O MarcEdit possibilita realizar diversas operações em lote: adicionar, excluir e copiar campos, editar os dados dos subcampos, indicadores, etc. Neste tutorial mostrarei apenas como adicionar, excluir e copiar campos.

Adicionar campos (Add field)

A opção Adicionar campo (Add Field) permite adicionar um campo contendo um determinado valor (indicadores e subcampos) a vários registros. Para utilizar essa opção clique no menu Ferramentas e escolha Adicionar/Remover campo (Tools > Add/Delete Field).

Na janela que será aberta, preencha o campo Campo (Field) com o código do campo que deseja adicionar. Preencha o campo Dados do campo (Field Data) com os dados que deseja inserir no campo.

Exemplo: Desejo acrescentar a todos os registros o campo 920. No subcampo $a do campo 920 desejo acrescentar meu nome. Nesse caso devo preencher os campos Field e Field Data como mostrados a baixo.

Observação: Os dados adicionados no campo Field Data devem seguir a sintaxe do software MarcEdit:

\\ Indica que o primeiro e o segundo indicadores serão deixados em branco. Caso queria definir valores para os indicadores basta substituir a primeira barra ( \ ) pelo valor do primeiro indicador e segunda pelo valor do segundo indicador.

$ Caractere que deve preceder o código do subcampo, por exemplo, $a, $b, $c, etc.

Após preencher os campos Field e Field Data clique no botão Adicionar campo (Add Field). O MarcEdit exibirá uma mensagem indicando quantos campos foram adicionados, clique em OK. Feche a janela do Utilitário para adicionar/excluir campo (Add/Delete Field Utility) e note que a todos os registros foi adicionado o campo contendo os dados desejados.

Excluir campos (Delete field)

Para excluir um determinado campo de todos os registros clique no menu Ferramentas e escolha Adicionar/Excluir campo (Tools > Add/Delete Field). Na janela que será aberta, preencha o campo Campo (Field) com o código do campo que deseja excluir e clique no botão Excluir campo (Delete Field).

Exemplo: Desejo excluir de todos os registros o campo 920. Para isso devo preencher o campo Field com 920 e clicar no botão Delete Field. Dessa forma, todos os campos 920 de todos os registros serão excluídos, não importando qual dado esteja registrado nos subcampos de tais campos.

No entanto, às vezes, desejamos excluir um campo apenas se tal campo possuir um determinado dado. Para isso, além do campo Field, é necessário preencher o campo Field Data, informando ao MarcEdit o “parâmetro” para que seja feita a exclusão.

Exemplo: Desejo remover os campos 347 que possuem os indicadores indefinidos (\\) e o subcampo $b com o valor PDF. Assim, preciso preencher o campo Field Data com \\$bPDF, como mostrado na imagem abaixo.

Após ter preenchido o campo Field Data, clique em Delete Field. O MarcEdit exibirá uma mensagem indicando quantos campos foram excluídos. Feche a janela Add/Delete Field Utility e note que somente os campos indicados foram excluídos.

Copiar dados de campos (Copy Field Data)

A opção de copiar os dados que estão registrados em um campo para outro campo pode, assim como vários recursos do MarcEdit, ser utilizada para diversas finalidades, por exemplo, quando desejamos “transformar” um campo em outro, como é o caso mostrado abaixo.

Para copiar os dados de um campo para outro clique no menu Ferramentas e escolha Copiar campo (Tools > Copy Field).

Na janela que será aberta, preencha o campo Campo de origem (Source Field) com o código do campo que terá seus dados copiados, e o campo Campo de destino (Destination Field) com código do campo que será criado para receber os dados do campo de origem. Opcionalmente, é possível optar por excluir o campo de origem após seus dados terem sido copiados, para isso, marque a opção Excluir campo de origem (Delete Source Field).

Exemplo: Desejo “transformar” o campo 084 no campo 093, ou seja, copiar os dados que estão registrados no campo 084 para um novo campo (093) e excluir o campo 084 após ter feito a cópia. Para isso, devo preencher os campos da janela Copiar dados de campo (Copy Field Data) da seguinte forma:

Após preencher os campos, clique no botão Copiar (Copy). O MarcEdit exibirá uma mensagem indicando o número de alterações feitas, clique em OK e note as alterações realizadas.

Informações adicionais

Na janela do Utilitário para adicionar/excluir campo (Add/Delete Field Utility) é possível escolher algumas opções para as operações de adição e exclusão de campos: Match case, Insert before, Insert last, Add field only if not present, Add Field if Present, Use Regular Expression, Remove Duplicate Data e Remove if field data does not match. Vale a pena dar uma olhada nessas opções, pois elas aumentam as possibilidades de utilização do Utilitário, permitindo que sejam realizadas operações mais complexas do que simplesmente adicionar e excluir campos.

Após ter feito as alterações necessárias nos registros MARC 21, clique no menu Arquivo e em Salvar (File > Save). Caso deseje utilizar os registros editados em um software que aceita registros MARC 21 (por exemplo, um sistema de gerenciamento de biblioteca: Koha, etc.), será necessário converter o arquivo .mrk para um arquivo .mrc, ou seja, fazer o inverso do que foi apresentado no início deste tutorial. Para saber mais sobre essa conversão, veja esse vídeo.

O MarcEdit é um software gratuito. Para saber mais sobre ele você pode consultar seu site oficial (people.oregonstate.edu/~reeset/marcedit/html/index.php). Mais tutoriais para a utilização do MarcEdit podem ser encontrados neste canal do YouTube. Veja também: Conversão de registros em MARC 21 para Dublin Core utilizando o MarcEdit 5.5.