Livro Catalogação: dos Princípios e Teorias ao RDA e IFLA LRM

Neste mês foi publicado pela Editora UFPB o livro Catalogação: dos Princípios e Teorias ao RDA e IFLA LRM, de autoria de Raildo de Sousa Machado (Universidade Federal do Amapá) e Zaira Regina Zafalon (Universidade Federal de São Carlos). Publicada em formato digital e disponível gratuitamente, essa obra apresenta:

Uma abordagem teórica de importância prática para bibliotecários catalogadores e estudantes de Biblioteconomia e Ciência da Informação. Com destaque ao Resourse Description and Access (RDA), um padrão de internacional de catalogação, a obra contempla ainda os teóricos e suas que construíram e funamentaram a historia da catalogação descrtivas moderna, relaconando tais teorias ao RDA.

Sumário:

Apresentação
1 Isto não é uma introdução
2 A catalogação descritiva e seus teóricos
2.1 Antonio Panizzi (1797-1879)
2.2 Charles Coffin Jewett (1816-1868)
2.3 Charles Ammi Cutter (1837-1903)
2.4 Shiyali Ramamrita Ranganathan (1892-1972)
2.5 Seymour Lubetzky (1898-2003)
3 Princípios Internacionais de Catalogação
4 Os instrumentos de catalogação
4.1 Códigos de catalogação
4.2 Código de catalogação anglo-americano (AACR, AACR2 e AACR2r)
4.3 International Standard Bibliographic Description (ISBD)
5 Os modelos conceituais do universo bibliográfico
5.1 Functional Requirements for Bibliographic Records (FRBR)
5.2 Functional Requirements for Authority Data (FRAD)
5.3 Functional Requirements for Subject Authority Data (FRSAD)
6 Um novo código de catalogação
7 Era uma vez um código internacional de catalogação
8 A proposta do Resource Description and Access (RDA)
9 Durante o RDA, o IFLA LRM! Um novo modelo conceitual
10 Isto não é um desfecho
Notas de fim

O livro está disponível para download no site da Editora UFPB.


Receba os novos posts por e-mail

RDA e modelos conceituais: questões de concurso

Nesta terça-feira, 17 de novembro, às 19h, ocorrerá a live RDA e modelos conceituais: resolução de questões, apresentada pela Ana Rafaela Araújo bibliotecária na Universidade Federal do Ceará (UFC).

Além da Catalogação, a Rafaela fala também sobre Classificação, Indexação, Desenvolvimento de coleções e outros temas relacionados à Biblioteconomia, Ciência da Informação e concursos públicos em seu canal no YouTube e perfil no Instagram.

Conceituando modelos conceituais: a experiência de tradução do IFLA-LRM

Neste sábado, 31 de outubro, às 18h, a professora Isabel Ayres participará do bate papo Conceituando modelos conceituais: a experiência de tradução do Library Reference Modelo – IFLA-LRM e como isso vai mudar sua vida no canal do Webconcib no YouTube.

A professora Isabel, junto com a professora Zaira Zafalon, coordenou a tradução do IFLA-LRM para o português.

Receba os novos posts por e-mail

Tradução para o português do IFLA LRM

Foi publicada hoje a tradução para o português do IFLA Library Reference Model (IFLA LRM). Originalmente publicado em língua inglesa em 2017, esse documento define “um modelo de referência conceitual para fornecer uma estrutura para a análise de metadados não administrativos relacionados aos recursos das bibliotecas”.

A tradução para o português, com o título IFLA Library Reference Model: um modelo conceitual para a informação bibliográfica, foi realizada por Isabel Cristina Ayres da Silva Maringelli, José Fernando Modesto da Silva, Liliana Giusti Serra, Luiza Wainer, Marcelo Votto Texeira, Raildo de Sousa Machado e Zaira Regina Zafalon, sob a coordenação das professoras Isabel e Zaira. Parabéns pelo trabalho!

Em linhas gerais, podemos dizer que o IFLA LRM é o resultado da combinação e da consolidação dos modelos conceituais da “Família FR” (FRBR, FRAD e FRSAD).

O modelo IFLA LRM visa criar princípios gerais explícitos que governam a estrutura lógica das informações bibliográficas, sem fazer pressuposições sobre como esses dados podem ser armazenados em qualquer sistema ou aplicativo em particular. Como resultado, o modelo não faz distinção entre dados tradicionalmente armazenados em registros bibliográficos ou de coleções e dados tradicionalmente armazenados em registros de autoridade de nome ou assunto. Para os propósitos do modelo, todos esses dados estão incluídos no termo informação bibliográfica e, como tal, estão dentro do escopo do modelo.

(IFLA LRM, 2017, p. 9)

O IFLA LRM traduzido está disponível gratuitamente neste endereço.


Receba os novos posts por e-mail