Eu ainda preciso aprender AACR2 e MARC 21?

Nesta segunda-feira, 27 de abril de 2020, às 15h, realizarei uma apresentação online intitulada “Eu ainda preciso aprender AACR2 e MARC 21?”. A apresentação é uma realização do Grupo de Trabalho em Catalogação da FEBAB, será transmitida pelo e ficará disponível no canal da FEBAB no YouTube.

O objetivo da minha fala é apresentar alguns pontos que considero importante para a discussão e o desenvolvimento das atividades de catalogação no cenário atual, pontos estes que vão além do conhecimento dos instrumentos “tradicionais” como o AACR2 e os Formatos MARC 21, e incluem o acompanhamento dos instrumentos emergentes (RDA, BIBFRAME, etc.) e a incorporação de novos conceitos (LRM, URIs, Linked Data, etc.).


Perguntas & Comentários

Atualização (19/07/2020): Seguem as perguntas recebidas e comentadas ao final da apresentação:

Jacqueline Loyola: “​O RDA não exclui o AACR2?” Pergunta e resposta: 58:06

Amanda Sertori: “AACR sabemos que tem pontos que necessitam se adequar a realidade dos novos formatos de documentos, mas em relação ao Marc 21, quais são esses pontos críticos que você mencionou?” Pergunta e resposta: 59:00

Janaina Fialho: “quais suas perspectivas sobre o uso da RDA no Brasil?” Pergunta e resposta: 1:03:32

Herbenio Bezerra: “​Nos catálogos online várias partes da descrição podem ser consideradas pontos de acesso, correto? Nesse sentido, os conceitos de Ponto de Acesso Principal e Secundário ainda fazem sentido?” Pergunta e resposta: 1:07:37

ssueleem:​ “Numa migração de dados entre sistemas, qual a possibilidade de perdas de dados, ou incompatibilidades?” Pergunta e resposta: 1:12:58

Juliana Taboada​: “Boa tarde! Sinto que há várias discussões em relação ao RDA e modelos conceituais no Brasil (e talvez impulsione os questionamentos para o AACR2). Mas e o BIBFRAME? Há avanços do formato por aqui?” Pergunta e resposta: 1:16:34

Daniela de Oliveira Correia​: “O que você vislumbra como o próximo passo no que podemos chamar de novo degrau na evolução da catalogação no Brasil?” Pergunta e resposta: 1:18:29

Mari Pacheco​: “Já existe algum estudo sobre a utilização do RDA no Brasil?” Pergunta e resposta: 1:21:20

Marcelo Cavaglieri: “Como lidar com a falta de atualização do AACR2 aliado, por ex. a atualização da ABNT 6023, no qual deve ser org. e coord. minúsculos para gerar referência correta. O que sugere no 710?” Pergunta e resposta: 1:24:40

Marcia Andreiko​: “Fabrício você acha que os softwares nacionais estão preparados ou estão se preparando para o RDA? principalmente quanto a catalogação de autoridades?” Pergunta e resposta: 1:28:53

Daniela de Oliveira Correia: “​É nítido que modificações nos softwares são incipientes para continuarmos evoluindo em nossas práticas de catalogação. Gostaria que comentasse e também sobre a postura dos próprios catalogadores.” Pergunta e resposta: 1:34:00

Filipe Reis​: “Quais são os benefícios e prejuízos de um ensino de catalogação não focado/concentrado em código de catalogação?” Pergunta e resposta: 1:37:02


Receba os novos posts por e-mail

Guia de estudo (online e gratuito)

Nos últimos anos, tenho elaborado materiais explicativos sobre Catalogação, alguns deles já disponíveis aqui no site, outros restritos aos cursos online que ministrei. Hoje, com uma imensa satisfação, disponibilizo online, gratuitamente, um Guia de estudo com três capítulos contendo parte desse material:

Capítulo 1: Código de Catalogação Anglo-Americano (AACR2)
Capítulo 2: Formato MARC 21 para Dados Bibliográficos
Capítulo 3: Controle de autoridade

Algumas observações importantes:

O objetivo do Guia é introduzir e orientar o leitor nos temas abordados. Não são objetivos do Guia: substituir o AACR2r e a documentação oficial dos Formatos MARC 21; ser um manual de catalogação; ensinar o histórico da Catalogação e de seus instrumentos.

Posso utilizar o conteúdo em minhas aulas, etc.? Sim! O Guia está licenciado com a licença CC-BY, que permite o uso, redistribuição, adaptação, etc.

A última atualização do conteúdo textual foi realizada em 2018. Em abril de 2020 ele foi apenas reformatado e reorganizado.

Os vídeos foram criados em 2015 e 2016 e estavam de acesso restrito desde então. Como liberei o acesso apenas agora, a “data de publicação” aparece como 2020. Para dúvidas e outras informações, atentem-se à descrição e aos comentários de cada vídeo.

No curso online, utilizei uma plataforma específica para os exercícios com os Formatos MARC 21. Nos vídeos, desconsiderem as menções à plataforma e aos próprios exercícios.

Tem alguma sugestão? Discorda de alguma interpretação? Encontrou algum erro? Deixe um comentário!

P.S.: Estou sem tempo para responder dúvidas de catalogação! =)

Curso online de catalogação com início em fevereiro de 2017

Curso online Catalogação: AACR2, MARC 21 e Controle de autoridade

É com grande alegria que informo que estão reabertas as inscrições para o curso online Catalogação: AACR2, MARC 21 e Controle de autoridade. O curso, com conteúdo revisto e atualizado, iniciará em 1º de fevereiro de 2017.

O curso é totalmente online, tem a duração de 60 horas e conta principalmente com textos, vídeos, slides, fóruns e chats. A partir de 1º de fevereiro o aluno terá acesso a todo o conteúdo do curso e, por 60 dias consecutivos, poderá acessar as aulas e realizar os exercícios conforme sua disponibilidade e seguindo seu próprio ritmo de aprendizagem. Como exemplo do material utilizado no curso, segue um dos vídeos da Unidade 2 (Formato MARC 21 Bibliográfico):

Conteúdo do curso

► Unidade 1: Código de Catalogação Anglo-Americano (AACR2)
1.1 Catalogação, catálogos e registros bibliográficos
1.2 Estrutura do AACR2
1.3 Regras gerais para a descrição
1.4 Descrição de livros
1.5 Descrição de outros tipos de documentos
1.6 Escolha dos pontos de acesso principais e secundários
1.7 Pontos de acesso para pessoas
1.8 Pontos de acesso para entidades coletivas
1.9 Leituras complementares (opcionais)

Exercícios da Unidade 1:
Exercício 1 – Regras gerais para a descrição
Exercício 2 – Descrição de livros
Exercício 3 – Escolha e criação dos pontos de acesso

► Unidade 2: Formato MARC 21 Bibliográfico
2.1 Conceitos iniciais
2.2 Campos e subcampos
2.2.1 Líder e campos de controle
2.2.2 Campos 0XX
2.2.3 Campos 1XX
2.2.4 Campos 2XX
2.2.5 Campos 3XX
2.2.6 Campos 490 e 800-830
2.2.7 Campos 5XX
2.2.8 Campos 6XX
2.2.9 Campos 7XX
2.2.10 Campo 856
2.3 Catalogação de documentos textuais monográficos
2.4 Atividade complementar de memorização (opcional)
2.5 Leituras complementares (opcionais)

Exercícios da Unidade 2:
Exercício 4 – Questões sobre o Formato MARC 21 Bibliográfico
Exercício 5 – Catalogação com o Formato MARC 21 Bibliográfico
Exercício 6 – Correção de registros no Formato MARC 21 Bibliográfico

► Unidade 3: Controle de autoridade
3.1 Introdução ao controle de autoridade
3.2 Procedimentos e instrumentos para o controle de autoridade
3.3 Conceitos iniciais sobre o Formato MARC 21 de Autoridade
3.4 Campos e subcampos para os registros de autoridade
3.5 Criação de registros de autoridade
3.6 Atividade complementar de memorização (opcional)
3.7 Leituras complementares (opcionais)

Exercícios da Unidade 3:
Exercício 7 – Questões sobre controle de autoridade
Exercício 8 – Criação de registros de autoridade para pessoas, entidades coletivas e eventos
Exercício 9 – Criação de registros de autoridade para termos tópicos e nomes geográficos

► Unidade complementar (opcional)
Questões de concurso sobre catalogação

Informações e inscrições

Para mais informações, acesse a página do curso na Content Mind e/ou escreva para content@contentmind.com.br.

Receba os novos posts por e-mail

Atualizações nos Formatos MARC 21 (novembro de 2016)

Atualizações nos Formatos MARC 21 (novembro de 2016)

Em novembro deste ano foram anunciadas as alterações nos Formatos MARC 21 decorrentes de sua 23ª atualização (MARC 21 Update No. 23). As principais alterações desta atualização são:

No MARC 21 Bibliográfico:

  • Criação do campo 647 – Entrada secundária de assunto – Nome de evento (R) – utilizado para eventos (ou melhor, acontecimentos) que não podem ser considerados responsáveis, por exemplo, batalhas, terremotos, crises financeiras, incêndios, furacões, motins, greves, erupções vulcânicas, guerras, etc. Não confunda com os eventos como conferências, congressos, etc. que são registrados nos campos X11.
  • Criação do campo 885 – Informação sobre a correspondência entre registros (R) – utilizado para armazenar os resultados dos processos de correspondência (matching) entre registros com o objetivo de auxiliar os catalogadores na verificação de uma possível correspondência entre registros.

No MARC 21 de Autoridade:

Essas e outras alterações podem ser verificadas na página MARC Format Overview. Lembrando que as últimas alterações estão destacadas em vermelho nas páginas dos Formatos MARC 21 mantidas pela Library of Congress.

Sugestão de Jaider Andrade Ferreira, bibliotecário na UFSC.

Uma nova autoridade no Formato MARC

Em sua coluna Biblioteconomia digital no Infohome, Liliana Giusti Serra comenta alguns dos impactos dessa atualização nos registros bibliográficos e de autoridade e traz exemplos da utilização dos campos 147, 447 e 647. Vale a pena conferir! http://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=1025

Receba os novos posts por e-mail

Scan for MARC: conversão de fichas para MARC 21

Scan for marc: conversão de registros em fichas para o Formato MARC21 Bibliográfico

A Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação (RBBD) publicou um número especial em seu volume 11 com artigos resultantes de trabalhos selecionados do XXVI CBBD, realizado em São Paulo em 2015, entre eles o artigo Scan for MARC: conversão de registros em fichas para o Formato MARC21 Bibliográfico, de autoria de Zaira Regina Zafalon, Plácida L. V. A. da C. Santos, Ana Maria Pereira e Jairo da Silva.

Aborda conversão de registros bibliográficos a ser usado por instituições que não disponibilizam a totalidade de dados de seus acervos em catálogos online de acesso público. Apesar da possibilidade de recorrerem a processos de conversão retrospectiva de registros bibliográficos para saldar tal lacuna, trabalhos técnicos tornam-se necessários, tais como adequação de pontos de acesso de assunto, de notas e outras informações locais nos quais incorrem correção, supressão de campos, modificação de conteúdo e acréscimo de informações locais. Apresenta-se a conversão retrospectiva de dados bibliográficos a partir do processamento de imagens, que considera o aproveitamento integral do registro bibliográfico da própria instituição (dados bibliográficos, pontos de acesso e dados de localização, já definidos nos registros analógicos). Propõe-se como objetivo principal apresentar o Scan for MARC, um interpretador computacional de acesso web para conversão de dados bibliográficos analógicos para o Formato MARC21 Bibliográfico. Recorre-se à abordagem qualitativa, com caráter exploratório e descritivo, e à pesquisa bibliográfica. Os resultados apresentam contribuições no plano científico, diante do desenvolvimento de aspectos sintáticos e semânticos de registros bibliográficos; no plano tecnológico, dado o desenvolvimento do Scan for MARC como produto para a melhoria de processos de conversão de dados bibliográficos analógicos; no plano social, inerente ao compartilhamento de registros e às suas metodologias, à ampliação do acesso aos metadados e à interoperabilidade entre sistemas gerenciadores de bibliotecas, fatores que contribuem para a discussão e socialização do conhecimento científico/tecnológico.

O artigo completo está disponível em https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/545

Receba os novos posts por e-mail