A utilização do RDA na criação de registros de autoridade para pessoas, famílias e entidades coletivas

Resource Description and Access

O volume 18, número 37 da revista Encontros Bibli, publicado em agosto de 2013, trouxe o artigo “A utilização do Resource Description and Access (RDA) na criação de registros de autoridade para pessoas, famílias e entidades coletivas“, de autoria minha e da professora Plácida L. V. Amorim da Costa Santos.

Considerando o desenvolvimento do Resource Description and Access (RDA) e a importância do controle de autoridade para os catálogos, objetiva apresentar o RDA, seu surgimento e desenvolvimento, contextualizar a criação de registros de autoridade na catalogação descritiva e apresentar a utilização do RDA no registro dos atributos e relacionamentos das entidades pessoa, família e entidade coletiva. Apresenta o RDA, sua relação com os modelos conceituais FRBR e FRAD, as seções, capítulos, atributos e relacionamentos definidos para pessoas, famílias e entidades coletivas. Por fim destaca algumas diferenças entre o RDA e o AACR2r e apresenta considerações sobre a implantação do RDA.

O artigo, um dos resultados de meu estudo sobre a importância do controle de autoridade e sobre sua situação diante do modelo conceitual FRAD e do RDA, está disponível em: dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2013v18n37p203.

Autor: Fabrício Assumpção

Bacharel em Biblioteconomia. Doutorando em Ciência da Informação na UNESP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *