O RDA sob a perspectiva das tarefas do usuário

O RDA sob a perspectiva das tarefas do usuário

A Revista Ibero-americana de Ciência da Informação (RICI) publicou em seu volume 9, número 2, o artigo O novo padrão RDA sob a perspectiva das tarefas do usuário, de autoria de Raquel Bernadete Machado e Ana Maria Pereira.

O Resource Descripton and Access (RDA) configura-se atualmente como a nova diretriz para a catalogação de recursos informacionais. As atividades relacionadas à elaboração de um catálogo necessitam considerar, primordialmente, as tarefas que o usuário cumprirá na busca da informação. O modelo conceitual denominado Functional Requirements for Bibliographic Records (FRBR) arrola quatro tarefas básicas do usuário: encontrar, identificar, selecionar e obter. Assim, o objetivo deste artigo é analisar como a aplicação das novas diretrizes de catalogação RDA poderá contribuir para auxiliar na realização de tais tarefas. Com base na revisão de literatura, são apresentadas algumas considerações acerca do código RDA sob a perspectiva das tarefas do usuário. Conclui-se que a navegabilidade é a principal característica que um catálogo precisa apresentar ao usuário, desde que sejam desenvolvidos sistemas de gerenciamento de acervo mais robustos que os atualmente em uso adaptados às inovações propostas pelo RDA e pelos modelos conceituais.

O artigo completo está disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/RICI/article/view/15910

Confira outros artigos na Bibliografia Brasileira sobre RDA.

Créditos da imagem: Biblioteca Centro Lincoln.

Receba os novos posts por e-mail

Autor: Fabrício Assumpção

Bacharel em Biblioteconomia. Doutorando em Ciência da Informação na UNESP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *